Página inicial Página inicial
AstraZeneca

IntronA
interferon alfa-2b

Folheto informativo: Informação para o utilizador


IntronA 3 milhões de UI/0,5 ml solução injetável ou para perfusão

interferão alfa-2b


Leia com atenção todo este folheto antes de começar a utilizar este medicamento pois contém informação importante para si.

- se recebeu um transplante de órgão, quer tenha sido de rim ou fígado, o tratamento com interferão pode aumentar o risco de rejeição. Discuta esse facto com o seu médico.


Têm sido notificadas afeções nos dentes e gengivas, que podem provocar a perda de dentes, em doentes que recebem terapêutica combinada de IntronA com a ribavirina. Adicionalmente, a boca seca pode danificar os dentes e as membranas mucosas da boca durante o tratamento prolongado com a associação de IntronA e a ribavirina. Deve lavar cuidadosamente os dentes duas vezes por dia e ser submetido a exames dentários regulares. Adicionalmente, alguns doentes sentem vómitos. Se tiver esta reação, deve lavar a boca cuidadosamente após o vómito.


Informe o seu médico no caso de alguma vez ter tido um ataque cardíaco ou um problema cardíaco; caso tenha antecedentes de dificuldades respiratórias ou pneumonia, problemas de coagulação do sangue, problemas de fígado, problemas da tiroide, diabetes ou tensão arterial alta ou baixa.


Informe o seu médico no caso de já ter recebido tratamento para problemas de depressão ou qualquer outra doença psiquiátrica; confusão; perda de consciência; pensamentos sobre suicídio ou tentativa de suicídio ou se tem antecedentes de abuso de substâncias (por ex., álcool ou drogas).


Assegure-se de que informa o seu médico caso esteja a tomar shosaikoto, um produto fitofarmacêutico de origem chinesa.


Outros medicamentos e IntronA

IntronA pode aumentar os efeitos de substâncias que abrandam o seu sistema nervoso, causando, possivelmente, sonolência. Assim, informe-se junto do seu médico sobre a possibilidade de ingerir bebidas alcoólicas, tomar medicamentos para dormir, sedativos ou analgésicos fortes.


Informe o seu médico se estiver a tomar teofilina ou aminofilina para a asma e sobre todos os outros medicamentos que esteja a tomar ou que tenha tomado recentemente, mesmo sem receita médica, visto que a dose de alguns medicamentos pode ter de ser ajustada enquanto estiver a utilizar IntronA.

Doentes que também têm infeção por VIH: a acidose láctica e a deterioração da função hepática são efeitos secundários relacionados com a terapêutica antirretroviral de alta atividade (HAART), um tratamento para o VIH. Se está a receber HAART, a adição de IntronA e ribavirina pode aumentar o risco de ter acidose láctica ou insuficiência hepática. O seu médico vigiará os sinais e sintomas destas situações (assegure-se de que consulta também o Folheto Informativo da ribavirina). Adicionalmente, os doentes tratados com a terapêutica combinada de IntronA e ribavirina e zidovudina poderão estar em maior risco de desenvolver anemia (número reduzido de glóbulos vermelhos).


Se tomar telbivudina com um interferão peguilado alfa-2a ou qualquer outro medicamento com interferão injetável, o risco de desenvolver neuropatia periférica (dormência, sensação de formigueiro e/ou ardor nos braços e/ou pernas) é mais elevado. Estes acontecimentos podem também ser mais graves, pelo que a combinação de IntronA com telbivudina é contraindicada.


Informe o seu médico ou farmacêutico se estiver a tomar ou tiver tomado recentemente outros medicamentos, incluindo medicamentos obtidos sem receita médica.


IntronA com alimentos, bebidas e álcool

Durante o tratamento com IntronA, o seu médico poderá solicitar-lhe que ingira uma quantidade de líquidos maior do que é habitual para prevenir uma situação de tensão arterial baixa.


Gravidez, amamentação e fertilidade

Se está grávida ou a amamentar, se pensa estar grávida ou planeia engravidar, consulte o seu médico ou farmacêutico antes de tomar este medicamento. Em estudos realizados em animais prenhes, foi comprovado que os interferões provocaram por vezes a ocorrência de abortos. Desconhece-se qual o seu efeito na gravidez humana.

No caso de lhe ter sido receitado IntronA em associação com a ribavirina, a ribavirina pode prejudicar gravemente um bebé antes do nascimento, pelo que tanto os doentes do sexo feminino como do sexo masculino têm de tomar precauções especiais durante a sua atividade sexual caso exista qualquer possibilidade de ocorrer uma gravidez:


Medição da dose de IntronA

Retire a tampa do frasco para injetáveis. Limpe a rolha de borracha do frasco que contém a solução de IntronA, utilizando um toalhete de limpeza.

Remova a seringa do invólucro. Não toque na extremidade da seringa. Pegue na agulha e coloque-a

firmemente na extremidade da seringa.

Remova a aba protectora da agulha sem tocar na agulha e encha a seringa com ar puxando o êmbolo até ao nível correspondente à dose que lhe foi prescrita pelo seu médico.

Mantenha o frasco para injetáveis de IntronA na vertical sem tocar com as mãos na tampa do frasco previamente limpa. Introduza a agulha no frasco que contém a solução de IntronA e injete ar no frasco. Segure no frasco e na seringa com uma mão, invertendo a posição. Verifique se a extremidade da agulha penetra na solução de IntronA. A sua outra mão fica livre para movimentar o êmbolo. Puxe-o lentamente de modo a extrair para a seringa a dose correta que lhe foi prescrita pelo seu médico. Retire a agulha do frasco e verifique se existem bolhas de ar na seringa. Se observar a presença de quaisquer bolhas, puxe ligeiramente o êmbolo; bata suavemente na seringa, apontando a agulha para cima até que as bolhas desapareçam. Pressione o êmbolo lentamente até à dose correta. Recoloque a aba protectora da agulha e coloque a seringa com a agulha numa superfície plana.


Certifique-se de que a solução se encontra à temperatura ambiente, no máximo, de 25ºC. Se a solução estiver fria, aqueça a seringa entre as palmas das mãos. Examine a solução antes da administração: deve apresentar-se transparente e incolor. Não a utilize se observar descoloração ou a presença de partículas estranhas. Neste momento, está pronto a injetar a dose.


Injeção da solução

Escolha o local da injeção. Os melhores locais para a injeção são os tecidos que possuem uma camada de gordura entre a pele e o músculo: coxa, face exterior do antebraço (poderá necessitar do auxílio de outra pessoa para utilizar este local), abdómen (exceto umbigo ou cintura). Se for excecionalmente magro, utilize apenas a coxa ou a face exterior do braço para dar a injeção.

Não injete sempre no mesmo local.


Limpe e desinfete a pele onde pretende dar a injeção. Aguarde que a área escolhida fique seca. Remova a aba protectora da agulha. Com uma mão, aperte uma prega de pele solta. Com a outra mão, segure a seringa como se fosse um lápis. Insira a agulha na prega da pele num ângulo de 45º a 90º. Injete a solução empurrando o êmbolo suavemente até ao fundo. Retire a agulha da pele mantendo-a

direita. Comprima o local da injeção com um pequeno penso adesivo ou gaze esterilizada, se necessário, durante alguns segundos. Não massaje o local da injeção. Caso observe sangue, cubra com um penso adesivo.

O frasco para injetáveis e todo o material utilizado na injeção, que se destinam a ser utilizados uma única vez, devem ser eliminados. Elimine a seringa e as agulhas em segurança num recipiente fechado.